Terceira Margem Amazônia, Vol. 1, No 2 (2012)

FRONTEIRA CAPITALISTA, CAMPESINATO E TRABALHO – APONTAMENTOS NA AMAZÔNIA

Fabiano de Oliveira Bringel

Resumo


O presente artigo parte do esforço de construir uma abordagem pelo trabalho de entendimento da dinâmica geográfica da fronteira amazônica.
Focando o campesinato da região, busca-se observar como o sistema do capital desqualifica e requalifica o trabalho camponês impondo um novo sistema societal. No entanto, este mesmo camponês estabelece estratégias de (re) existência a esse processo como o esgaçamento de seu trabalho, exatamente para fazer frente à proletarização. Tais estratégias trazem para a sociedade de fronteira novas formas e novos conteúdos. Essas novas estratégias só podem ser desveladas a partir de uma mudança epistêmica de entendimento sobre a Amazônia.

Texto Completo: PDF