Terceira Margem Amazônia, Vol. 3, No 11 (2018)

EXTENSÃO RURAL AGROECOLÓGICA NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: O PERFIL DO EXTENSIONISTA RURAL DIANTE DE UM NOVO MODO DE PRODUÇÃO NO NORDESTE PARAENSE

Jaqueline Raquel Cardoso Mesquita, Valdir da Cruz Rodrigues

Resumo


A agroecologia surge como alternativa produtiva contrapondo o modelo de agricultura vigente, surgindo assim lotes produtivos cada vez mais diversificados, sendo ainda maior essa diversificação quando se trata da Amazônia. A Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) deve ser realizada de forma a criar estratégias que mais se aproximem das realidades dos grupos familiares e que correspondam às necessidades dos mesmos. O artigo tem por objetivo abordar uma reflexão sobre o perfil do extensionista rural diante do novo modo de produção proposto pela agroecologia. Para tanto analisou-se quatro estabelecimentos agrícolas que trabalham na perspectiva agroecológica, de quatro Municípios do Nordeste Paraense, sendo eles: São Domingos do Capim, Igarapé-Açu, Irituia e Tomé-Açu. A metodologia utilizada na pesquisa teve como base os princípios da interdisciplinaridade, que considera aspectos das diferentes áreas do conhecimento. As ferramentas utilizadas foram entrevistas semiestruturadas e observação direta. Verificaram-se através da análise dos dados, quatro atividades (uma em cada estabelecimento agrícola), dando-as destaque por se tratarem de desafios aos agentes de ATER, devido estarem ligadas aos conceitos de qualidade de vida e de produção. As atividades foram: Aproveitamento total de alimentos; Inovação social; Cooperativismo; e Produção de polpa de frutas. Para cada uma dessas atividades o profissional de ATER precisa estar atento para propor estratégias de reprodução social construídas juntamente com as famílias envolvidas. Através desta pesquisa fica claro que diante do modo agroecológico de produzir e viver, o perfil do profissional de ATER deve ser dinâmico, atento, audacioso e inovador, tendo além dos conhecimentos das ciências agrárias, conhecimentos nos campos social, econômico, político, ético e antropológico. Os conhecimentos em várias áreas irão permitir que o profissional possa atender da melhor maneira possível os beneficiários desta política pública.

Texto Completo: PDF