Terceira Margem Amazônia, Vol. 3, No 11 (2018)

A MATERIALIZAÇÃO DA TERRITORIALIDADE NA COMUNIDADE SÃO FRANCISCO (CAREIRO DA VÁRZEA/AM)

Jenyffer Caroline Santos Duarte, Marilia Gabriela Gondim Rezende, Therezinha de Jesus Pinto Fraxe

Resumo


Os ambientes de várzea têm se destacado na Amazônia pelas diferentes estratégias de adaptabilidade humana face às intempéries ambientais. As várzeas são terrenos baixos, algumas vezes planos, localizados às margens dos rios, são planícies de inundação que exercem significativa influência sobre o componente humano. É notável a escassez de trabalhos voltados à análise da territorialidade a partir das atividades produtivas, no que se refere às terras, florestas e águas de trabalho. Nesse sentido, esse artigo tem como objetivo preencher as lacunas empíricas e epistemológicas nessa temática, tendo como área de estudo a Comunidade São Francisco, localizada no município Careiro da Várzea, região nordeste do Amazonas. Para atingir tal objetivo foram traçados três objetivos específicos, por existir uma necessidade do entendimento das partes, para um melhor entendimento do todo a partir das relações e interações entre as partes. Nesse sentido, buscou-se respectivamente, identificar, descrever e compreender para, por fim, analisar a territorialidade, em suas múltiplas facetas, por meio da aplicação de formulários, entrevistas abertas, elaboração de mapas mentais e oficinas participantes. Por meio das análises dos dados na Comunidade São Francisco tornou-se possível compreender a sazonalidade do local, e o modo como os indivíduos se metamorfoseiam diante das intempéries. Nessa área a territorialidade se reconfigura a cada sazonalidade, visto a influência marcante do ciclo das águas no ordenamento do território e nas respectivas práticas territoriais.

Texto Completo: PDF