Terceira Margem Amazônia, Vol. 3, No 10 (2018)

TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO RURAL: ASPECTOS DO CULTIVO DE TAMBAQUI NO MUNICÍPIO DE RIO PRETO DA EVA, AM

Lindomar de Jesus de Sousa Silva, José Olenilson Costa Pinheiro, Roger Crescêncio, Elizângela de França Carneiro, Bruna Pantoja Pereira, Verônica Fernandes Silva de Brito

Resumo


A piscicultura é uma das atividades agropecuárias que vêm apresentando grande crescimento nos últimos anos. Esse crescimento significa a possibilidade de disponibilizar proteína animal a milhares de pessoas, gerar renda aos piscicultores e incentivar o desenvolvimento rural. No Amazonas, a piscicultura, cada vez mais, se torna uma atividade economicamente viável, principalmente pelo uso das novas tecnologias de criação de peixe, como o tambaqui, preconizadas pelas instituições de pesquisa. Soma-se também o grande apoio de instituições de ensino e extensão, que passaram nos últimos anos a dar suporte ao desenvolvimento piscícola, assim como a organização e incidência dos piscicultores sobre a esfera pública. Nesse cenário, o município de Rio Preto da Eva, situado na região metropolitana de Manaus, apresenta-se como o maior produtor de peixe do Amazonas, em especial o tambaqui. A condição de maior produtor do estado está intimamente vinculada à adoção de tecnologia, associada a fatores organizativos e institucionais presentes no município. Tal aspecto tem contribuído para elevar a quantidade de peixe produzida por hectare. Para se atingir o objetivo de expor o estágio atual da piscicultura em Rio Preto da Eva, assim como analisar o processo produtivo a partir do uso de tecnologias, foi realizada uma pesquisa bibliográfica, reunindo as informações sobre a atividade, além de uma avaliação de impacto em dez propriedades produtoras de peixe no município. Para isso, utilizou-se a metodologia de avaliação de impacto ambiental da inovação tecnológica agropecuária, denominada AmbitecAgro, desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O resultado é um conjunto de informações que mostra a evolução da atividade piscícola em Rio Preto da Eva e os indicadores que comprovam que a tecnologia produziu impactos positivos em âmbitos social, econômico e ambiental. Portanto, o desenvolvimento da piscicultura, especialmente a criação de tambaqui, pode ocorrer de forma sustentável. Para isso, no entanto, é fundamental a presença do poder público com formulação de políticas, incentivo e infraestrutura, fatores esses que têm limitado o avanço da atividade.

Texto Completo: PDF